foto
O Núcleo de Investigação Criminal da GNR em Vilar Formoso deteve uma mulher, de etnia cigana, com 59 anos, pelo crime de burla.

Residente no distrito de Bragança, a mulher detida procurou no início do mês aliciar a vítima da burla com a venda de roupa e ao aperceber-se da capacidade monetária desta, e inteirando-se de possíveis problemas pessoais ou de saúde, prometeu-lhe resolver todos os problemas, cobrando em troca uma avultada quantia de dinheiro (5 mil euros).

A visada procurou as autoridades e deslocou-se ao Posto da GNR de Vilar Formoso, dando conta da abordagem de que foi alvo, tendo os militares concertado com esta um encontro com a mulher que prometia realizar um “milagre”.

O Major Machado, do Grupo Territorial da GNR da Guarda elogiou o comportamento da mulher que ia ser algo de burla “a senhora, e muito bem, neste tipo de situação, deslocou-se ao Posto da GNR para contar a situação, e pusemo-nos em campo”.

Os militares do NIC prepararam um encontro em casa da mulher que ia ser burlada, combinando encontrarem-se ai para concretizar o negócio, contando o Major Machado o que se seguiu “os nossos militares estiveram lá em casa, aguardaram que a arguida tentasse fazer o negócio e foi detida em flagrante”.

Na sequência cronológica dos acontecimentos, o primeiro contacto aconteceu a 6 de Agosto, tendo o encontro acontecido a 11, altura em que se deu a detenção.

Presente a Tribunal, foi decretada à mulher detida, como medida de coação, o Termo de Identidade e Residência.

 

Mais visados

As autoridades acreditam que a burla que os militares conseguiram evitar possa já ter-se repetido anteriormente. “Tudo leva a crer que não tenha sido a primeira pessoa a ter sido burlada. Possivelmente já é alguém que tem utilizado este método para burlar outras pessoas, não só aqui mas em outras zonas, porque ela é residente no distrito de Bragança”, destacando o Major Machado que nem sempre as pessoas se sentem à vontade para denunciar estas situações “há sempre alguma dificuldade por parte das pessoas em relatar este tipo de situação, até às vezes por receio”. “Alertamos para este tipo de situação, as pessoas devem deslocar-se aos Postos, para que evitemos mais burlas. Normalmente são colchões, neste caso foi roupa e até um milagre que resolveria todos os problemas pessoais e de saúde” ressalvou o Major Machado, que apela à denúncia de quem é abordado para este tipo de coisas.

Fonte "Jornal Nova Guarda"

publicado por damasceno às 01:31