A taxa de desemprego portuguesa recuou no mês passado para 7,6%, menos uma décima face aos 7,5% registados em Junho, o valor mais baixo em três meses, sendo no entanto o quarto valor mais elevado de toda a União Europeia.

Pedro Duarte

Segundo os dados hoje divulgados pelo Gabinete Europeu de Estatística (Eurostat), no mês de Julho a taxa de desemprego da zona euro manteve-se estável nos 7,3%, enquanto que a da União Europeia a Vinte e Sete também permaneceu inalterada, nos 6,8%.

O Eurostat nota que, com maiores taxas de desemprego do que Portugal, encontram-se a Espanha (11,0%), a Eslováquia (10,3%), a Grécia (7,8%) e a Hungria (7,6%).

Já as taxas de desemprego mais baixas foram verificadas na Dinamarca (2,3%), Holanda (2,6%) e Chipre (3,7%).
 
O Eurostat estima que, no período em análise, cerca de 16,29 milhões de pessoas, dos quais 11,37 milhões na zona euro. Em comparação com Junho, o número de pessoas sem emprego diminuiu em 73 000 na União Europeia e aumentou em 25 000 na zona euro. Em relação ao período homólogo do ano passado, o desemprego caiu em 563 000 pessoas na União Europeia e aumentou em 59 000 na zona euro.

Em termos homólogos, vinte Estados-membros registaram quebras nas suas taxas de desemprego, seis um aumento e um manteve-se estável.

Fonte

publicado por damasceno às 21:30